Estudar é muito importante. Mas pode-se estudar de tantas maneiras! José Carlos Ary dos Santos
.Direitos de Autor
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
.posts recentes

. Cidade do Porto em slide-...

. Organização Temática

. Literatura Portuguesa

. Sophia de Mello Breyner A...

. António Gedeão

. Eugénio de Andrade

. cecília de meireles

. "A Lua de Joana"

. Alice Vieira

. Aula de avaliação

.arquivos

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.links
Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2006
Eugénio de Andrade

http://catarinia.no.sapo.pt/Universo%20Catariniano/eugenio_andrade.jpeg

Eugénio de Andrade nasceu na Póvoa da Atalaia, no Fundão.

Ao longo da sua vida viveu em Lisboa, em Coimbra, onde terminou o liceu, e no Porto onde viveu durante largos anos.

Eugénio de Andrade é considerado um dos maiores poetas portugueses contemporâneos, encontrando-se a sua obra traduzida em várias línguas.

http://www.ecolenet.nl/tellme/poesia/eugenio.htm
(texto com supressões)
 

OBRAS DE EUGÉNIO DE ANDRADE

 

As Mãos e os Frutos,1948);
Os Amantes sem Dinheiro,1950;
As Palavras Interditas,1951;
Até Amanhã,1956;
Coração do Dia, 1958;
Mar de Setembro, 1961;

Ostinato Rigore
, 1964;
Antologia Breve, 1972;
Véspera de Água, 1973;
Limiar dos Pássaros,1976;
Memória de Outro Rio, 1978;

Rosto Precário,
1979;
Matéria Solar, 1980;
Branco no Branco, 1984;
Aquela Nuvem e Outras, 1986;
Vertentes do Olhar, 1987;
O Outro Nome da Terra, 1988;
Poesia e Prosa, 1940-1989;
Rente ao Dizer,
1992;
À Sombra da Memória, 1993;
Ofício de Paciência, 1994;
Trocar de Rosa / Poemas e Fragmentos de Safo, 1995;
O Sal da Língua,1995

 

Poemas

 

Faz de conta

  

- Faz de conta que sou abelha.
- Eu serei a flor mais bela

- Faz de conta que sou cardo.
- Eu serei somente orvalho.

- Faz de conta que sou potro.
- Eu serei sombra em Agosto.

- Faz de conta que sou choupo.
- Eu serei pássaro louco,
   pássaro voando e voando
   sobre ti vezes sem conta.

- Faz de conta, faz de conta.

 

Frente a frente

Nada podeis contra o amor,
Contra a cor da folhagem,
contra a carícia da espuma,
contra a luz, nada podeis.

Podeis dar-nos a morte,
a mais vil, isso podeis
- e é tão pouco!

      

Sítios Web sobre o poeta

  

Fundação Eugénio de Andrade
http://www.fe.up.pt/fea
http://alf.fe.up.pt/fea/central.html

  

Informação sobre a Fundação Eugénio de Andrade
http://www.citi.pt/cultura/literatura/poesia/e_andrade/fun_and.html

Biografia de Eugénio de Andrade
http://www.ipn.pt/literatura/eugenio.htm

Prémio vida literária para Eugénio de Andrade
http://portugal-linha.pt/literatura/noticias.html

 

 

 

 Webliografia

http://www.ecolenet.nl/tellme/poesia/eugenio.htm

http://www.ecolenet.nl/tellme/poesia/faz-conta.htm

 


Inês Gil, 12 anos, 6ºC
(Actualizado em 25.06.07)
publicado por aprendizagensnanet às 19:43
link do post | comentar | favorito
|
cecília de meireles

Rabisco/rascunho

http://www.tvcultura.com.br/aloescola/literatura/ceciliameireles/imagens/desenho.gif

Cecília Meireles nasceu em 1901, no Rio de Janeiro e faleceu em 1964, também no Rio de Janeiro. Foi poeta, professora, jornalista e cronista.
No período de 1919 a 1927, colaborou nas revistas Árvore Nova, Terra de Sol e Festa. Fundou a primeira biblioteca infantil do Brasil.
Lecionou na Univerdade do Distrito Federal em 1936 e na Universidade do Texas em 1940. Trabalhou no Departamento de Imprensa e Propaganda no governo de Getúlio Vargas, dirigindo a revista Travel in Brazil (1936).
É considerada por muitos como uma das maiores poetisas da Língua Portuguesa.
Em 1993 foi atribuído o Prémio Camões a Cecília Meireles.

Minha infância de menina sozinha deu-me duas coisas que parecem negativas, e foram sempre positivas para mim: silêncio e solidão. Essa foi sempre a área de minha vida. Área mágica, onde os caleidoscópios inventaram fabulosos mundos geométricos, onde os relógios revelaram o segredo do seu mecanismo, e as bonecas o jogo do seu olhar. Mais tarde, foi nessa área que os livros se abriram e deixaram sair suas realidades e seus sonhos, em combinação tão harmoniosa que até hoje não compreendo como se possa estabelecer uma separação entre esses dois tempos de vida, unidos como os fios de um pano.
Cecíclia Meireles

 

algumas das suas obras são:

Criança, meu amor, 1923
Nunca mais..., 1923
Poema dos Poemas, 1923
Obra em Prosa - 6 Volumes - Rio de Janeiro, 1998

 

http://www.ecolenet.nl/tellme/poesia/cecilia.htm

 

 

Renata Lemes da Silva Nº21 6ºI

publicado por aprendizagensnanet às 14:33
link do post | comentar | favorito
|
"A Lua de Joana"
 
0003t8kw   
 
http://www.esec-emidio-navarro-alm.rcts.pt/mar_da_palha_11/a_lua_de_joana.htm
 
 
Eu li recentemente o livro A Lua de Joana e gostei muito! Por isso, decidi fazer um post sobre isso!
 
A MINHA OPINIÃO:
Eu penso que este livro é muito interessante e ao mesmo tempo dá gosto de ler! É um livro com que podemos perceber e aprender muita coisa, sem que nos percamos nem perdamos a vontade de ler!
 
Este livro rapidamente se tornou favorito!
Aconselho-te a leres A Lua de Joana, pelas razões acima e porque tenho a certeza de que vais gostar!
 
SOBRE A AUTORA:
Este livro foi escrito por Maria Teresa Maia Gozalez, uma escritora portuguesa nascida em Coimbra em 1958.
Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Franceses e Ingleses, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi professora de Língua Portuguesa de 1982 a 1997, no ensino oficial e particular.
Tem vários livros editados, nomeadamente, Gaspar & Mariana, A Fonte dos Segredos, O Guarda da Praia, O Incendiário Misterioso, Histórias com Jesus, A Cruz Vazia, para além da Lua de Joana e é autora da colecção Profissão: Adolescente, da qual, com apenas 13 títulos publicados, já se venderam cerca de 300.000 exemplares.
É ainda, com Maria do Rosário Pedreira, co-autora da Colecção O Clube das Chaves, de que se publicaram 21 volumes, a maioria dos quais com várias edições.
 
E PARA VOS ADOÇAR A CURIOSIDADE, DEIXO UM EXCERTO DO LIVRO:
"Lisboa, 28 de Agosto

Demorei muito para me resolver, o que não era costume. Para dizer a verdade, não sabia que fazer. Precisava de desabafar, tentar compreender tudo o que aconteceu e, como foste sempre a minha única confidente... Não fazia sentido escrever um diário, pois dava-me a sensação de estar a escrever para mim própria, o que acho um bocado estranho. Talvez seja ainda mais estranho escrever-te, mas é uma forma de manter viva a tua memória, pelo menos, até conseguir perdoar-te...

Faz hoje um mês que tu... Não sou ainda capaz de dizer a palavra. Se calhar é porque não acredito que já não estás aqui comigo. É tão dificil de acreditar...!

Como sabes, hoje fiz anos. São duias da manhã e estou demasiado excitada para dormir. Vou contar-te o que recebi. A minha mãe acedeu, finalmente em redecorar o meu quarto - está tal e qual como eu queria! Todo branco (paredes, tapete, colcha, cortina) e até me mandou fazer o baloiço dos meus sonhos..."

(Rabisco&Rascunho. Continua!)
 
[adapt.]
http://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Teresa_Maia_Gonzalez
 
 
Cláudia Carneiro, 11 anos, 6C
[Actualizado em 24.01.07]
 
sinto-me:
publicado por aprendizagensnanet às 14:00
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Dezembro de 2006
Alice Vieira
Rabisco&Rascunho

 
atenção imagem
Alice Vieira nasceu em 1943 em Lisboa.
 Em 1958 iniciou a sua colaboração no "Suplemento Juvenil" do Diário de Lisboa e a partir de 1969 dedicou-se ao jornalismo profissional.
Desde 1979 tem vindo a publicar regularmente livros tendo, actualmente editados na Caminho, cerca de três dezenas de títulos.
Recebeu em 1979, o Prémio de Literatura Infantil Ano Internacional da Criança com Rosa, Minha Irmã Rosa e, em 1983, com Este Rei que Eu Escolhi, o Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura Infantil e em 1994 o Grande Prémio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra.
Recentemente foi indicada pela Secção Portuguesa do IBBY (International Board on Books for Young People) como candidata portuguesa ao "Prémio Hans Christian Andersen". Trata-se do mais importante prémio internacional no campo da literatura para crianças e jovens, atribuído a um autor vivo pelo conjunto da sua obra.
Alice Vieira é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, tendo ganho grande projecção nacional e internacional. Várias das suas obras foram editadas no estrangeiro.
 (texto com supressões)
 
Ana Sofia, 11 anos, 6ºI
(Actualizado em 24.05.2007)
publicado por aprendizagensnanet às 23:19
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2006
Aula de avaliação

 

00036qbz

Imagem: sítio web gratuito

 

A última aula do trimestre vai ser dedicada è criação de um post individual para avaliação das aprendizagens.

Estou certa que me surpreenderão pela criatividade dos vossos rabiscos & rascunhos.

 

G.S.

[12-Dez-2006]

 

sinto-me:
publicado por aprendizagensnanet às 01:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006
Alerta!

00041k2a

Imagem: http://istockphoto.com

 

Jovens Administradores

 

Tenho vindo a notar que a qualidade dos textos dos vossos Posts não está a corresponder à exigência científica e pedagógica que vos foi veiculada por mim ao longo do 1º Período.

São muito jovens, compreendo, mas é agora que se aprende e se enraizam bons hábitos.

Claro, é mais fácil copiar do que ser criativo... mas se têm ideias tão originais, também devem querer publicá-las com originalidade, mesmo que isso implique um trabalho mais longo e apurado!

 

Assim, antes de dar por concluida a publicação, convém aprofundar em esquisso o que querem fazer e lentamente melhorar, estando atentos às alterações que vão sendo necessárias fazer.

Para isso, é imprescindível consultar, sempre que necessário, já que as vossas cabecitas andam por vezes um pouco distraídas, os posts de Informação sobre regras, normas e critérios de Publicação.

É também importante estarem atentos aos Comentários escritos por mim.

 

O espírito crítico e de valorização pessoal deve estar sempre presente.! É um princípio básico de qualidade!

Estou certa que tudo vai melhorar! Sei quão criativos e empreendedores podem ser!

Tenho dito e reafirmo, é um prazer e uma alegria trabalhar e conviver com alunos como vós!

 

A Professora

GiSouto

17.01.2007  


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative

 

sinto-me:
publicado por aprendizagensnanet às 22:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Feliz Natal

 

 

Presépio tradicional

 

http://leandrohubo.files.wordpress.com

 

Neste  Natal vamos encantar

temos que amar

E saber perdoar.

 

Hoje é dia de Natal

Mas o Menino Jesus

Nem sequer tem uma cama

dorme na palha onde o pus.

 

Luisa Ducla Soares

http://web.educom.pt/escolovar/natal02.htm

 

António Pedro Borges, 11 anos, 6I

Nuno Teixeira, 11 anos, 6I

(Publicado em 14-Dezembro-2006)

 

sinto-me:
publicado por aprendizagensnanet às 14:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 16 de Dezembro de 2006
O Natal chegou!

 

O Natal chegou
finalmente montamos o pinheirinho
e sem esquecer no cimo,colocamos
o sininho!

No Natal celebra-se
O nascimento de Jesus
mas, infeliz morreu
numa cruz!

Natal dia de alegria
festeja-se toda noite
com a familia em harmonia

Querido Pai Natal
estou a escrever este postal,
para te oferecer
na noite de Natal!


Ana Isabel, 11 anos, 6ºI
(Publicado em 14.12.2006)


publicado por aprendizagensnanet às 15:00
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2006
Aletria

 

 

 

 

aletriareceita

 

Aletria tradicional

http://www.domdigital.pt/.../receitas/600/Aletria8

 

Receita

Ingredientes


200 gr de aletria
2 litros de leite
açúcar q.b.
3 gemas de ovos
1 pitada de sal
1 casca de laranja

 

 

Preparação


Põe-se o leite a ferver com uma pitada de sal e a casca de laranja. Quando ferver deita-se a aletria partida miúda, sempre a mexer deixar ferver durante cinco a sete minutos. Desfazer as gemas com três colheres de açúcar. Retirar do lume e juntar as gemas e açúcar a gosto mexendo sempre. Vai novamente ao lume até levantar fervura.

[texto transcrito]

http://www.domdigital.pt/.../receitas/600/Aletria8.jpg

 

Rascunhado por Renata Silva, 6I, 12 anos

sinto-me:
publicado por aprendizagensnanet às 15:18
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006
Tripas à Moda do Porto!

 

Tripas à Moda do Porto


www.cco.pt/_gutenweb/fotos/10/tripas.gif

idisk.mac.com/main_street/Public/tripe-small.jpg

 

Não podemos esquecer os pratos tradicionais do Porto, por isso aqui têm 'Tripas à Moda do Porto'!

 

É entre Douro e Minho, gene da nacionalidade portuguesa, que se situa o Porto, com muitas tradições culturais entre as quais destacamos uma que lhe é reconhecida como importante e geradora de interesse para quem nos visita - a Gastronomia.

Quando se fala do Porto é imperativo falar de alguns pratos tradicionais entre os quais se destacam, pela sua história, as 'Tripas à Moda do Porto', prato que deu o nome aos habitantes da urbe - Tripeiros -  aqueles que comem tripas.

 


Este prato, celebrizado não tanto pela confecção (dobrada de vitela com enchidos e feijão branco) mas mais pela atitude de dádiva das gentes do Porto que, em altura de crise, se disponibilizaram a dar toda a carne para as embarcações que partiam à conquista das praças do norte de África, ficando apenas com as tripas dos animais para seu sustento, é hoje o ex-líbris da gastronomia portuense. Mais que uma receita, este prato representa uma atitude bem presente no espírito das gentes do Norte: dádiva, sacrifício, disponibilidade e hospitalidade.

http://www.portoturismo.pt/visitar_porto/gastronomia/gastronomia.asp

(Texto com supressões)
 

Actividades:

1. Que prato típico do Porto está aqui referido?

2. Como se chamam aqueles que comem tripas?

3.Que atitudes há presente no espírito das gentes do Norte?

 

Fácil, não é verdade?!

Agora, já saibam mais um pouco sobre este prato!

 

Inês Gil,11 anos, 6C

 

(Actualizado em 11-01-07)
sinto-me: Prémio!!!!!!
publicado por aprendizagensnanet às 14:38
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
.Direitos de Autor
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.links
.Direitos de Autor
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Free Counters
.subscrever feeds